Início > Ciência, Gerais > Edison, homem de seu tempo. Tesla, um homem a frente…

Edison, homem de seu tempo. Tesla, um homem a frente…

image_pdfimage_print

algumas semanas, incentivado por um amigo, estive a estudar diversos sites na internet sobre a construção de geradores eólicos para produção independente de energia elétrica na própria residência e, depois de ler diversos sites a respeito e pulado diversos hiperlinks,  deparei-me com a biografia de uma pessoa muito interessante – Nikola Tesla. E com a sua biografia, revi a de outra pessoa, Thomas Edison.

Nikola Tesla

Nikola Tesla

Que muita gente no mundo conheça sobre Thomas Edison, criador da lâmpada elétrica incandescente, grande experimentador e promotor da popularização da eletricidade em corrente contínua, é fato.

Agora o que é muito interessante, mas não tão óbvio, é a relação que Edison e Tesla tiveram: o desentendimento entre Edison e seu então assistente e a divergência em opiniões a respeito de qual tipo de corrente adotar numa transmissão elétrica (corrente alternada ou contínua?).

E, coincidentemente, semanas após estar a ler sobre detalhes a respeito das obras e da biografia de Tesla, assisti recentemente um documentário no History Channel que caiu como uma luva (Maravilhas Modernas – Eletricidade Maluca) e, mesmo antes de terminar de assisti-lo, já tinha chegado a uma conclusão similar…

Pois bem, pretendo fazer uma breve introspecção a respeito das histórias de Edison e Tesla, e o episódio de principal rivalidade – a guerra das correntes.

Quase todo mundo conhece um pouco sobre Thomas Edison, o inventor da lâmpada elétrica incandescente. Até Homer Simpson foi seu fã (2º Episódio, 10ª Temporada; “O Mágico de Springfield”, “The Wizard of Evergreen Terrace” em inglês).

Thomas Edison foi um grande inventor, do qual várias de suas patentes foram de uma importância enorme para a industria do eletroeletrônico. Dentre suas contribuições mais conhecidas, além da já citada lâmpada incandescente, temos o fonógrafo, o microfone de carvão para telefone, cinetógrafo, cinetoscópio, dentre outras invenções.  Um detalhe interessante é que apesar de Edison ter contribuído com a invenção do telefone (o aperfeiçoou) e ter inventado um equipamento capaz de gravar e reproduzir sons (o fonógrafo), ele possuia uma surdez parcial.

Thomas Edison ao telefone

Thomas Edison ao telefone

No início de sua careira, Thomas Edison inventou uma máquina de contagem de votos, que não fez sucesso. Outro invento em seu início de carreira foi um monitor de cotações de ouro. Com a venda deste invento, Edison conseguiu 40000 dólares e fixou residência em Nova Iorque.

Quando Edison estabeleceu laboratório, obteve ajuda de diversos assistentes em várias invenções. E um de seus assistentes foi justamente o notável Nikola Tesla, que havia chegado aos Estados Unidos.

Biógrafos afirmam que Edison teria prometido uma recompensa vultuosa a certos trabalhos de assistência (que compreendia descobertas e aperfeiçoamentos de invenções).  Quando Tesla se apresentou para receber a recompensa, visto que teria contribuído com Edison, o mesmo não lhe pagou.  Houve desentendimento a respeito, pois Edison afirma que estava brincando quando propôs tal bonificação.

Após este evento, Tesla pediu demissão. Chegou a trabalhar cavando buracos, mas depois conseguiu uma parceria com George Westinghouse (inventor, engenheiro e empresário), vendendo a patente de sua Corrente Alternada.

Westinghouse comprou a patente da corrente alternada de Tesla, justamente porque ele tinha interesses comerciais em gerar e distribuir eletricidade nos Estados Unidos. O grande problema em gerar e distribuir eletricidade  na época era justamente que quase todas patentes que envolviam corrente contínua Thomas Edison era proprietário.

Para Westinghouse era um gasto muito alto com as patentes de Edison, por isso preferiu a de Tesla.

A corrente alternada de Tesla mostrava-se mais eficaz, não necessitando de haver tantas sub-estações entre a estação geradora de eletricidade e os consumidores. Este padrão de corrente é o adotado mundialmente; embora uma pequena quantidade de consumidores ainda tenham usado corrente contínua em Nova Iorque até 2007.

Edison e Westinghouse (e consequentemente Tesla e Edison) estavam duelando nos Estados Unidos para mostrarem qual seria a melhor forma de distribuição de energia elétrica.

Com a instalação de um gerador em corrente alternada nas cataratas do Niagra e o consequente sucesso deste tipo de corrente elétrica, a corrente contínua começou a cair em desuso para transmissão elétrica.

Havia enormes incovenientes em transmitir eletricidade via corrente contínua na época, uma delas era a expessura dos cabos de transmissão, que necessitavam ser maiores e em quantidade enorme de cabos. Já a corrente alternada mostra-se mais simples para uma transmissão. Atualmente o uso da corrente contínua é reavaliado, com o surgimento de novos componentes elétricos, mas seu uso ainda se limita entre a geradora e algumas sub-estações.

Edison, contrariado em seus planos de fornecer corrente contínua, efetuou uma série de propagandas negativas contra a corrente alternada. Fez um filme sobre a eletrocução de um elefante, via corrente alternada, para mostrar o quão mortífera seria esta corrente. Ainda não satisfeito, foi um dos desenvolvedores da “Cadeira Elétrica“, que funcionaria em corrente alternada.

Cadeira Elétrica

Cadeira Elétrica

Apesar destas propagandas contra a corrente alternada, a mesma se mostrou de transmissão mais barata. Não só na época, mas até hoje ainda é um método relativamente barato. Óbviamente existem possibilidades de transmissão via corrente contínua, mas a mesma ainda possui sistmas mais onerosos. Um pequeno exemplo de transmissão em corrente contínua, temos a nossa usina hidrelétrica de Itaipu, que produz energia elétrica em corrente contínua de alta tensão, para depois transmitir essa corrente contínua tanto para o Brasil, quanto para o Paraguai (ambos países donos da usina de Itaipu): mas neste caso apenas é produzida desta forma e transmitida até a primeira sub-estaçãos que fará a conversão de corrente (isto de dá pela razão dos dois países utilizarem corrente alternada em frequência diferentes. O Brasil adota 60hz e Paraguai 50hz). Desta forma quando a corrente contínua chega na sub-estação de conversão, são convertidos em corrente alternada (forma de transmissão em ambos países). Veja o site oficial da “Itaipu Binacional“, para mais informações sobre a maior hidrelétrica do mundo em funcionamento e sua história.

Tesla, também inventou outros dispositivos. Concebeu a idéia de eletricidade sem-fio, no qual imaginou transmissões de grande quantidade de energia, sem a necessidade de cabos. Tesla teria construído uma torre para justamente demonstrar esta possibilidade. Era a Torre Wardenclyffe, que além de servir para a transmissão da energia elétrica sem fio seria utilizada como antena de telecomunicações, mas por falta de finanças foi desativada em 1917 sem cumprir com seu papel.

E por falar em telecomunicações, até o rádio, inventado e desenvolvido por Guglielmo Marconi, teve a participação, indireta, de Tesla: Marconi utilizou 19 patentes de Tesla para a tecnologia do rádio (por este motivo a Suprema Corte Americana julgou que Tesla foi um dos inventores do rádio). No Brasil, o padre Roberto Landell de Moura também teria alcançado êxitos nesta área, embora tenha recebido pouco caso.

Ainda no ramo das telecomunicações, Tesla teria afirmado que seria possível comunicar-se com extraterrestres via rádio. E chegou a imaginar que teria recepcionado mensagens de extraterrestres.

Outra invenção de Tesla, muito importante em nossos dias, é a lâmpada fluorescente, que é mais eficiente que a lâmpada incandescente; pois gera mais luz do que calor em comparação com as incandescentes.

Personalidades inventivas

Embora duas pessoas com características bem diferentes, encontramos nos dois a marca da inventividade, a persistência e ainda por cima gênios fortes – cada um a sua maneira. Um extremamente ligado à experimentação exaustiva e bem recepcionado em sua épica, já o outro, mesmo também sendo um homem de sua época, mostrou-se ter idéias que estavam a frente de seu tempo.

Como não somos donos do futuro, não saberemos se algo a ser produzido ainda suscitará invenções de um ou de outro: como é o caso do renascimento da corrente contínua como transmissão, mesmo que entre usinas elétricas e sub-estações primárias.

O fato é que os dois inventaram bastante, embora no caso de Edison sua tecnologia tenha sido tão contemporânea (e influenciado muito do que temos hoje em dia, e creio que ainda nos influenciará), já no de Tesla mesmo sendo contemporânea ainda era promissora.

Estritamente o título deste artigo pode não parecer muito correto, pois tanto Tesla quanto Edison ainda serão as bases de novas tecnologias porvir, e ambos foram homens sintonizados com o desenvolvimento de sua época. Mas, enquanto Edison foi compreendido em sua época e seus inventos ainda influenciando nossos dias, temos Tesla como um inventor que, mesmo sintonizado com seu tempo, havia um gênio inventivo que ultrapassava as utilidades mais imediatas de sua contemporaneidade.

Arnaldo Vasconcellos

Ciência, Gerais , , , , , ,