Aos amigos

Aos meus amigos indecisos ou que ainda pensam poder mudar o voto, ou ainda que há um lampejo de pensar a respeito sobre sua decisão.
Lembrem-se que ante a decisão de apoiar, em voto, um candidato que prega, pensa coisas terríveis – cujas propostas são vagas em relação ao meio ambiente, cujas propostas econômicas nem sequer são explicadas adequadamente por ele em público, cujas falas são autoritárias ao ponto de sempre negar ser contrariado e não entender que existe o bom diálogo (vocês, que ao longo desse pleito conversaram comigo, sabe que acredito no diálogo; mesmo as vezes tendo percebido como isso foi fragilizado).
Vocês que sabem que Bolsonaro de verdade não representa o valor cristão que acreditam, mas que diante do medo de um governo do PT, sentem-se incomodados.
A vocês, mais uma vez, dialogo – e peço que reflitam mais uma vez.
Bolsonaro representa, muitas vezes a falta do diálogo, o autoritarismo (e lembrando que ser contra o autoritarismo não é necessariamente ser contra o respeito ao próximo). Ele representa o ódio a quem pensa e é diferente. Inúmeras vezes ele e pessoas próximas de sua equipe já demonstraram isso. Isso me parece muito mais óbvio e pesado que alegar que com pt podemos virar Venezuela (sendo que o governo Venezuelano é militar e se aproxima mais do autoritarismo que aos poucos muitos estão referendando).
Parece ser mais grave ver o quanto ele disseminou ódio e o quanto ainda dissemina.
Parece ser bem grave a conduta que as propostas dele e equipe têm em relação ao meio ambiente; são graves os seus descasos.
É bem grave o seu tratamento às minorias e grave demais como ele trata aqueles que pensam contrário a ele.
Por isso, se você tiver dúvidas, ou se certo de sua decisão, ainda puder comigo refletir estas questões; veja se há possibilidade de pensar em seu posicionamento.
Porque se você decidir ir contra Bolsonaro e votar, como milhares de outras pessoas, em Haddad, você se juntará a mim, e outras milhares de pessoas, em questionar cada passo dado pelo novo governo do Haddad.
Eu serei, assim como você, oposição, independente do governo que vier (porque sempre somos mais que qualquer sigla, ou governo). Mas você terá, assim como eu, a tranquilidade de não ter escolhido o que tem se mostrado como pior na conduta política.
Um forte abraço em você, independente de quem escolheu, por ser meu amigo ou amiga – e que ao final de tudo, independente de minha escolha, soube a fina e boa tarefa que todo mundo tem de exercitar todos os dias (e que é difícil manter, para todos nós) – dialogar para melhor viver em grupo.
Abraços.

Arnaldo;